11 Dicas para trabalhar os 10 Vícios que impedem os Empresários de crescer

11 Dicas para trabalhar os 10 Vícios que impedem os Empresários de crescer


Como Business Coach tenho-me deparado com vários vícios que os empresários têm que os impedem de crescer. Tipicamente é algo que fazem de forma inconsciente e o que pretendo com este artigo é que tomem consciência, pois só assim é possível mudar para ter resultados diferentes.  

Vamos então aos 10 vícios:

  1. Complexo de super-herói - a crença que temos de ser nós a fazer tudo que se reflete, por exemplo, em “pouco tempo se for eu a fazer”. Não esquecer que o super-herói invariavelmente cansa-se e depois começa a perder controlo de várias áreas de negócio nomeadamente a consistência da entrega do serviço/produto;
  2. Lógica de escassez - neste paradigma o empresário acredita que para alguém ganhar, alguém tem de perder e isso conduz a, por exemplo: não contratar quando deveria; não estimar corretamente a dimensão do mercado-alvo (acredita que o seu nicho de mercado é demasiado pequeno e nem se dá ao trabalho de avaliar o seu potencial e não se especializa/diferencia tentando vender os seus produtos e serviços a todos e depois… só o preço interessa) ou ainda um outro exemplo é não investir em marketing pois acredita que é um custo e não um investimento que se pode medir o retorno;
  3. Síndroma do objeto brilhante - Ideias novas em que se larga tudo para ir atrás perdendo-se o foco e pior que isso está-se constantemente a mudar sem se medir efetivamente o que se está a fazer; concorrentes que fazem algo de novo e vamos atrás só porque sim ou ainda usar sistemas que complicam a vida da empresa mais do que ajudam;
  4. Acreditar em pessoas que duvidam de nós - muitas vezes a própria família ou pessoas apostadas em sabotar o que fazemos e acaba-se por se estar a fazer aquilo que os outros acham que devíamos fazer;
  5. Más decisões - a questão não está em fazer más decisões mas sim em mantê-las sem corrigir e aqui há vários exemplos interessantes: promover amigos só porque o são ou pessoas que gostamos em detrimento de pessoas que merecem e que seriam as pessoas indicadas para o trabalho em causa; não tomar decisões (pior que uma má decisão como refiro mais à frente); ceder à pressão dos outros sem termos “comprado a ideia”;
  6. Estar fora de pé - Pensar que tem de se fazer tudo (o super-herói em ação) e esquecer que o papel do empresário é fazer crescer o negócio e fazer com que funcione sem ele; o papel do gestor é gerir o negócio pelo que deve pensar se não está na altura de contratar um gestor para o seu negócio;   
  7. Medo - o medo mata os sonhos mais depressa que os erros e acabamos por ser guiados pelo medo em vez de ser pelos sonhos e sim há pessoas viciadas no medo
  8. Pensamento de curto-prazo - é bom não esquecer que o nosso papel como empresários é construir um negócio e isso implica construir sistemas e uma equipa. Os sistemas por inerência são longo-prazo pelo que é importante equilibrar o pensamento a curto-prazo e a longo-prazo;
  9. Areia a mais para a camioneta - precisamente porque andamos fora de pé somos o super-herói, perdemos controlo das prioridades e não nos gerimos a nós próprios (ou seja, sentimos que não temos tempo para nada). Muitas vezes não é o que se faz mas sim o que não se faz e é importante fazer escolhas, focar no importante, saber dizer não e nunca esquecer que se pode sempre fazer um reset, planear e começar por coisas simples!
  10. Auto-sabotagem - Resume os outros 9 vícios; basicamente o vício da auto-sabotagem são todas as crenças que tomamos como factos absolutos e que nos limitam a crescer. Um exemplo comum é a crença que o objetivo do negócio é pagar o menos impostos possíveis quando na realidade o objetivo é o negócio dar lucro pois só é vendável se tiver lucros (aqui a lógica da escassez está bem presente) - se o foco for o lucro acredite numa coisa: vai crescer!

De uma forma pragmática enumero então 11 tópicos/dicas que têm funcionado muito bem com os nossos clientes e que permitem resultados espetaculares:

  1. Aprender - trabalhe mais em si do que no próprio trabalho como diz o Jim Rohn; Nunca esquecer que o empresário é um generalista e não um especialista pelo que sim deve aprender o que é necessário e suficiente sobre Marketing, Vendas, Gestão de Equipas etc e depois de estar a funcionar, ir recrutando especialistas melhores do que você para continuar;  
  2. Focar no que somos bons e gostamos - os atletas de alta competição trabalham até à exaustão as coisas em que são bons e deve ser o mesmo com os empresários - assim que possível delegar atividades não importantes e que não gosta de fazer;
  3. Ter uma visão para o negócio e objetivos - sem isso não existe algo que nos leve a crescer todos os dias;  
  4. Tentar coisas novas - não ter medo de experimentar coisas novas (atenção: não entrar no síndroma do objeto brilhante….) e de mudar;
  5. Tomar decisões - pior que uma má decisão é não tomar decisões - ao agir, consegue testar e medir resultados;
  6. Fazer uma lista ou duas - o hábito de fazer listas é um bom hábito: planear o dia a seguir ou a semana a seguir com uma lista de tarefas e tempos estimados para as fazer é excelente para lidar com as nossas prioridades e estar em controlo do tempo;
  7. Construir uma equipa - penso que fica claro que a missão do empresário no final do dia é construir sistemas e equipa (e atenção não basta recrutar pessoas…);  
  8. Olhar no espelho - se as pessoas que trabalham consigo estão de braços cruzados à espera que o super-herói (você) resolva tudo então não se queixe: elas são o seu espelho e é sua responsabilidade assumir que a comunicação que está a ter com todos à sua volta mede-se pela resposta que está a ter!
  9. Saúde é riqueza - exercício físico, beber água, ter tempo para si etc não é conversa fiada - coloque na agenda e faça pois o impacto que vai ter no seu negócio é enorme!
  10. Pequenos ajustes - as empresas excelentes não chegaram lá com golpes de génio - o importante é ir ajustando sem medo todos os dias para consistentemente cresce.
  11. Pessoas que prestam contas… - esteja preparado para você prestar contas a alguém (coach, mentor, board, etc), trabalhe com pessoas que prestam contas e acredite em mim: olhe menos para o currículo e mais para a atitude delas e capacidade para de forma pró-ativa assumirem erros e prestarem contas!

Simples? Sem dúvida! Difícil? Claro que sim mas ter um negócio é entusiasmante e se fizermos isto porque queremos e não porque precisamos vai ver que fica muito mais fácil! Se gostou deste artigo partilhe com outros empresários para ajudá-los a crescer!


Coach Miguel Bragança

miguelbraganca@actioncoach.com

Categorias

Mindset , Alavancagem

Partilhe esta história, Escolha a sua plataforma!


Contacte-nos

ActionCOACH Portugal

The Worlds #1 Business Coaching Firm 

Geral
+351 217 217 400

Lisboa

Centro de Escritórios das Laranjeiras
Praça Nuno Rodrigues dos Santos 7A
1600-171 Lisboa

+351 93 288 82 28 ou +351 915 090 648  

Porto

Rua Padre Himalaia, 50F Escritório 9, 4100-553 Porto

+351 912 165 345  ou +351 226 170 935

portugal@actioncoach.com

Redes sociais

Encontre-nos no



Partilhe a ActionCOACH no

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter


Links

Buy 1 Give 1 - Business Coaching