Não há ninguém para trabalhar

Não há ninguém para trabalhar


Esta é uma queixa cada vez mais frequente entre os empresários com quem converso.

Esta e outras variantes como por exemplo "Eles chegam cá, mas não querem um trabalho, querem um emprego!".

Usualmente quando é necessário mais uma pessoa, o centro de emprego é a primeira opção, mas com bastante frequência os candidatos que aparecem não têm a vontade que seria desejável.

Pode acontecer que o candidato até demonstre alguma vontade e que o empresário decida arriscar a contratação, mas mesmo assim muitas vezes o candidato não se adapta à equipa, e por uma razão ou por outra acaba por regressar ao subsídio de desemprego se este ainda estiver disponível.

 

O tempo de aparecerem várias pessoas válidas para ocupar uma posição de trabalho acabou, se é que alguma vez existiu.

A decisão de contratar alguém pode ser deixada à sorte?

Quanto é que pode custar uma decisão errada? Não só em dinheiro, mas também em tempo perdido no desenvolvimento do seu negócio.

Quanto pode valer 6 meses em que o empresário fica com a cabeça noutro sítio a ver se a pessoa serve, para depois começar tudo novamente?

 

Aonde estão os bons candidatos? Existem?

 

Uma vez um orador desafiou a audiência a descrever como seria o marido ou mulher ideal de cada um dos participantes.

No fim deste exercício perguntou aos mesmos participantes o que eles deveriam mudar para que este parceiro ideal também os elegesse a eles.

 

Do mesmo modo, o que faria um trabalhador ideal querer sair da sua zona de conforto e vir trabalhar para a sua empresa?

Os bons clientes não procuram só o preço, e os bons colaboradores não procuram apenas um salário.

 

Para conseguir que o seu negócio atraia e mantenha os melhores candidatos e colaboradores tem que seguir vários passos:

Primeiro é essencial pensar o que quer para o seu negócio: se não souber para onde vai, só os que não têm para onde ir vão querer juntar-se a si. Qual a visão que tem para a sua empresa? Que objetivos quer atingir? Qual o seu plano de negócios para o próximo ano? Como vai gerir a sua equipa? Que tipo de líder vai ser?

Depois é necessário definir o que pretende de quem vai contratar: descrever o que ele vai ter que fazer, como é que o vai fazer, que desempenho vai ser exigido, como vão ser avaliados.

A seguir é necessário definir as características de quem precisa para desempenhar essas funções, que personalidade deverá ter não só para a tarefa em questão, mas também para que se integre na equipa.

 

Por último, precisa de procurar pelas pessoas que quer nos sítios certos, e ter um sistema de recrutamento que lhe permita avalia-las para ter a certeza que:

- a sua equipa as vai aceitar

- eles vão aceitar a sua equipa

- eles vão ter vontade de aprender e estar motivados

E ao fazer a oferta lembre-se: os bons colaboradores não procuram apenas um bom salário.

 

Se quiser saber como aplicar estes passos à especificidade da sua empresa, contacte-me através de http://bit.do/ActionCOACH, ou por email para carlosgil@actioncoach.com.

 

Carlos Gil

Categorias

Equipas

Partilhe esta história, Escolha a sua plataforma!


Contacte-nos

ActionCOACH Portugal

The Worlds #1 Business Coaching Firm 

Geral
+351 217 217 400

Lisboa

Centro de Escritórios das Laranjeiras
Praça Nuno Rodrigues dos Santos 7A
1600-171 Lisboa

+351 93 288 82 28 ou +351 915 090 648  

Porto

Rua Padre Himalaia, 50F Escritório 9, 4100-553 Porto

+351 912 165 345  ou +351 226 170 935

portugal@actioncoach.com

Redes sociais

Encontre-nos no



Partilhe a ActionCOACH no

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter


Links

Buy 1 Give 1 - Business Coaching